CARTA ABERTA À NAÇÃO RUBRO-NEGRA

O Flamengo pega fogo. O time rubro negro está rubro de vergonha e negro de luto pelo quadro de penúria moral em que se encontra, o que foi ainda mais evidenciado pela saída de Zico. Ele sabe que farelo come, quem se mistura com quem não deve…

Reproduzo, aqui, a carta do ex-vice-presidente de Planejamento do Flamengo, Mario Cruz, que acaba de me ser enviada por Marilene Dabus, mengo-até-debaixo-d’água, a primeira mulher na mídia brasileira a comentar futebol, ex-assessora de imprensa do clube. Leiam e se arrepiem. Aí vai…

CARTA ABERTA À NAÇÃO RUBRO-NEGRA

– MORREU NO MEU CORAÇÃO ESTE FLAMENGO DE HOJE QUE ESTÁ REPRESENTADO POR ESSAS PESSOAS. (Zico)

– VOCÊ, PATRICIA, NUNCA ME PROTEGEU. O CLUBE NUNCA ME PROTEGEU.  (Zico)

– SEMPRE ME SENTI ENFRAQUECIDO PELA PRESIDENTE.  (Zico)

Com as afirmativas acima, publicadas em 2/10/2010 no jornal O Globo e no site Globo.com, volto a escrever no Blog. Por questões éticas, tão logo assumi a VP de Planejamento do CRF, deixei de postar.

Triste e bastante decepcionado, tentarei resumir o que presencio na Gávea nos nove meses de gestão da nova Diretoria, bem como, apostar na conscientização de todos quanto à repercussão dos últimos acontecimentos que contribuíram para que caísse de vez a máscara da atual gestão.

Revanchismo é a palavra de ordem.
Antes de assumir qualquer cargo no Flamengo, sempre ouvi comentários de que as administrações sofriam processo de continuidade.
Caros, é uma verdade incontestável. As ações da atual Diretoria contradizem o discurso adotado antes da posse – ouvir a todos, manter o que estiver dando certo e outras afirmações do mesmo teor.

Cerca de 10 dias após a posse, eu e meus diretores nos colocamos à disposição para o que fosse necessário, objetivando dar continuidade aos projetos afetos à vice-presidência de Planejamento. Projetos esses bastante elogiados pela então candidata à presidência do Clube e seus partidários.Para tal, deixamos bem claro que não reivindicávamos cargos ou quaisquer outros benefícios ao Clube. Ali estávamos para servir ao Flamengo. Colocávamo-nos como apartidarios desejando tão somente a continuidade dos projetos por nós implementados – Embaixadas da Nação, Gease-Fla, Orçamento, com o respectivo Acompanhamento Orçamentário e reestruturação do Sócio Off-Rio e de outros projetos paralelos também em andamento. Obtivemos a garantia de que os projetos não seriam interrompidos.

Quem acompanha o dia a dia do Flamengo sabe o destino desses projetos. Aos que não têm conhecimento, detalho abaixo a situação de cada um.

Embaixadas da Nação está completamente acéfalo, sem qualquer apoio institucional. As Embaixadas sentem-se abandonadas, desmotivadas. A interatividade Clube/Nação, tão arduamente conquistada, está sendo jogada fora. Até o momento da mudança de diretoria, além das 34 Embaixadas nomeadas, existiam mais de 150 proponentes. Dessas, seguramente, cerca de 50 preenchiam as condições de nomeação.

Gease-Fla foi simplesmente desativado apesar do respeito e da admiração de todos os órgãos envolvidos no espetáculo do futebol – mídia, Suderj, FFERJ, PM e administrações de estádios. Esse respeito e essa admiração não se restringiam ao Rio de Janeiro, mas abrangiam os demais estados brasileiros.

Pela primeira vez no Flamengo, o Orçamento/Acompanhamento Orçamentário foi tratado de forma profissional. Com o Diretor de Orçamento, fui a São Paulo visitar os clubes Pinheiros e São Paulo F.C. para obter subsídios nessa área e implantar uma nova sistemática na montagem do Orçamento e respectivo Acompanhamento Orçamentário. Não precisa dizer que foi abandonado. É inconcebível um Clube com Orçamento de 150 milhões/ano desconsiderar tal ferramenta.

A reformulação do Sócio Off-Rio era um antigo anseio da Nação Rubro-Negra em todo o Brasil. Foi entregue à nova Diretoria, um projeto definindo a reestruturação total das condições vigentes e incorporando projetos como Cidadão Rubro-Negro, Passaporte Rubro-Negro e Onde Estiver Estarei, infelizmente natimortos, mas que seriam reformulados e absorvidos pela nova concepção do Off-Rio.

Minha decepção com o desempenho da atual Diretoria é total. O não cumprimento das promessas feitas durante a campanha é um fato. A imagem de uma ”nova gestão” desvinculada dos antigos caciques, muito bem absorvida pela mídia, é totalmente falsa. Desde a presidência de Edmundo dos Santos Silva a atual mandatária participou de todas as gestões, ocupando Diretorias, remuneradas ou não, e Vice-Presidências.

Enfim amigos, para finalizar, recomendo que vejam aquihttp://www.youtube.com/watch?v=1WPCejjgRiw como se sentia nosso ídolo.

Em breve, voltarei com outras considerações sobre o atual momento rubro-negro.

SRN

Mario Cruz
Ex-Vice-Presidente de Planejamento
Clube de Regatas do Flamengo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *