Cabral pede misericórdia para a Santa Casa do Rio de Janeiro!

Depois de três anos de infrutíferas negociações, o presidente da Light enviou uma correspondência para a Santa Casa da Misericórdia com um ultimato: se o acordo para o pagamento do débito de 14 milhões não for assinado até sexta-feira, a Light cortará a energia e enviará um gerador para a Santa Casa, que passará a pagar seu aluguel. O gesto é uma deferência da Light, pois sabe que o fechamento do hospital pode gerar uma crise na saúde da cidade e do estado…

O email foi enviado com cópias para os ministros da Saúde e das Minas e Energia, a Aneel, o prefeito do Rio de Janeiro e para o governador, que mandou outro email para o provedor da Santa Casa, Dahas Zarur, lamentando o fato, e um email para a Light, pedindo maior prazo…

Cabral copiou os emails para os médicos titulares de enfermarias na Sta. Casa, doutores Paulo Niemeyer, Sergio Novis e Jair de Castro. Pressionado pelos médicos, Dahas Zarur, ao meio dia e meia de hoje, assinou o contrato se comprometendo a entregar parte do valor dos vários aluguéis pagos à instituição para saldar as dívidas com a Light e cobrir as novas despesas…

A situação da Santa Casa da Misericórdia é lamentável no Rio de Janeiro. Semana passada, ela vendeu dois apartamentos num prédio no Flamengo, que seriam tipo suas “joias da coroa”, para pagar dívidas trabalhistas. O estado precário e as “mazelas” dos nossos cemitérios ilustram bem esse quadro geral, que vai de pior a muito pior, mesmo com iniciativas havidas do estado e do município tentando contribuir para debelar o problema. Espera-se que a intervenção do governo federal nesse sentido seja mais forte e efetiva…

Cresce a convicção de que a Santa Casa do Rio deveria ser gerida, na parte da saúde, pelos médicos, que têm competência para isso. Uma ação do Ministério Público e uma administração pelo poder público também seriam bem-vindas…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *