Bomba! Empresário carioca se associa à IPS e criam a IPS-TV a cabo internacional

Quem esteve no Rio semana passada foi o ex-ministro da Cultura da Espanha e ex-diretor geral da Unesco, Federico Mayor. Foi em sua gestão que Ouro Preto tornou-se Patrimônio Cultural da Humanidade, o que é, aliás, um de seus grandes orgulhos. Ele jantou com o professor Candido Mendes, um grande amigo, e, no dia seguinte, almoçou com o empresário Omar Rezende Peres, o Catito, em sua Fiorentina, onde Mayor colocou um autógrafo numa das colunas do restaurante…

Federico Mayor é o atual presidente do Conselho da IPS, Inter Press Service, instituição com sólida credibilidade internacional, e o almoço girou em torno do projeto da IPS-TV, no qual Catito está envolvido…

Vocês devem estar lembrados do projeto de Catito, que anunciei aqui, de se associar a uma TV a cabo internacional. Trata-se do projeto mais ambicioso e importante da vida do empresário, que já foi dono da Netumar, já teve hoteis, jornal, é sócio de emissora de TV, numa grande diversificação de atividades e de investimentos…

Seu atual objetivo é a criação de uma canal de TV a cabo, transmitindo, inicialmente para Itália, Inglaterra e Alemanha, tendo como sócia-parceira a Inter Press Service, uma das mais importante e mais antigas agências de notícias do mundo…

Criada nos anos 50, por uma associação internacional de jornalistas, a IPS sempre foi voltada para o tema do desenvolvimento e tem sua sede própria, em Roma, num belíssimo palácio dos anos 1600 – uma maravilha! Seu orçamento, basicamente, é composto por doações anuais de dezenas de países, entre eles, Brasil, Espanha, Finlândia etc., o que lhe permite uma absoluta independência editorial. Já presidiram seu Conselho, o ex-secretário geral da ONU, Kofi Annan, e o ex-presidente de Portugal, Mario Soares. Atualmente, a IPS possui mais de 100 correspondentes, em todo o mundo, que geram matérias diárias para seu portal (www.ipsnews.com), que recebe mais de 50 milhões de acessos/mês, em condições de competir com todas as outras grandes empresas de jornalismo em escala global…

Daí, então nasceu a IPS-TV, que tem como sócios, a própria IPS e o empresário brasileiro. Neste momento, eles elaboram o “business plan”, com a colaboração de uma empresa alemã. A distribuição deverá ser pela SKY, que achou a ideia genial e factível, e as conversas nesse sentido já foram iniciadas…

O projeto se baseia numa programação que terá, exclusivamente, a “análise da notícia”, em escala global, com todos os correspondentes da IPS no mundo convocados, diariamente, para analisarem as mais importantes noticías em seus países, com chamadas do estúdio em Roma, onde se concentrarão todas as operações, assim como, por consequência, os âncoras dos programas…

O projeto elaborado parte da premissa de que mostrar o povo na “Praça Tahrir”, no Cairo, por exemplo, já não significa muito do ponto de vista jornalístico, pois para isso existem a CNN, Al Jazeera, que nos bombardeiam o dia todo com as imagens. Porém, analisar o que levou o povo a depor Mubarak, isto sim, acrescenta e será o diferencial da IPS-TV, chamando ao vivo seu correspodente do Egito, que fará, com o tempo que for necessário, a síntese dos motivos que levaram o povo a detonar um movimento tão importante para os povos árabes…

Um dos principais fatores que viabilizam os custos desse projeto ambicioso Catito-IPS é a internet, com todos os seus correspondentes falando ao vivo e a cores. Isso os viabiliza, pois o uso do satélite seria impraticável. Eles se empenham e trabalham para que a TV seja inaugurada em outubo, em Roma. Claro, com a presença desta colunista, salve, salve, de vocês, registrando o corte da fita inaugural!…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *