Art-déco no Palácio da Cidade

O Palácio da Cidade abriu as portas na noite de ontem aos participantes do 11º Congresso Mundial de Art Déco, que acontece pela primeira vez em um país da América Latina e é presidido pelo brasileiro antiquário e expert no assunto Márcio Roiter, fundador do Instituto Art-déco Brasil

Aficionados dos cinco continentes estão no Rio para conhecer e discutir o Art-déco no país e no mundo. Trata-se do único movimento de design a motivar um congresso e ter um conglomerado de instituições que discutem sua estética, seus valores e suas descobertas…

Tudo começou com a americana Bárbara Capitman, que pesquisou e documentou os principais prédios e construções do período Art-déco, salvando o conjunto arquitetônico de South Beach, Miami, na Florida. Mais de 800 prédios no mesmo distrito arquitetônico…

O que Bárbara Capitman fez foi chamar atenção para um patrimônio, para a cidade e para o país. O mesmo quer fazer Márcio Roiter. No seu discurso de abertura do encon tro, ele fez questão de frisar que “além de ganharmos a atenção mundial para nosso patrimônio, o mais importante é chamar a atenção de nós mesmo, cariocas para esse legado que nos pertence. Quero que fiquemos orgulhosos de nossos pisos de mármore, de nossas fachadas, quero não ouvir que mármore é coisa de cemitério, como já ouvi”…

Os congressistas e convidados fizeram antes uma visita à mansão de Evinha Monteiro de Carvalho, em Santa Teresa, e saíram completamente fascinado com tudo o que viram. Muitos deles acreditam que não há no mundo residência tão espetacular, tão dentro do estilo Art-Déco. A referência maior do estilo para muitos é a embaixada francesa em Ottawa, no Canadá, mais alguns afirmavam que a mansão de Evinha supera o prédio francês…

Além da mansão, inúmeros outros conjuntos arquitetônicos do Rio fazem crer que a cidade necessita de um museu Art-déco e essa é a luta dos congressistas. Na conversa com o prefeito Eduardo Paes, ficou claro que o município em breve irá se manifestar em favor da criação do museu. “Estamos na direção certa”, completou Márcio Roiter

Entre os que circulavam pelo Palácio, o colecionador português João Berardo, um dos maiores colecionadores de Art-déco do mundo; o paulista Ricardo Villela, grande colecionador nacional; a americana Kathyrn Hausman, presidente da Art-déco Society of New York; Michael Kinerk e Dennis Wilhelm, criadores do congresso e responsáveis pela preservação do distrito de South Beach, em Miami; e até o neozelandês Robert MacGregor, diretor do último congresso mundial, realizado na Nova Zelândia…

 

Art Marcio Roiter Kathryn Housmaunn Jim Hill e Carlos Fernando Nogueira Art déco no Palácio da CidadeMárcio Roiter, Kathryn Housmaunn, Jim Hill e Carlos Fernando Nogueira

Art Linley Vellacot e Diana Renou Art déco no Palácio da CidadeLinley Vellacot e Diana Renou

Art Maurício Jeo Dader Isabel Noronha Bisneta do Paul Landowski Bel Noronha Nini Andrade Silva e Gustavo Gansalez 1 Art déco no Palácio da CidadeMaurício, Jeo Dader, Isabel Noronha (bisneta de Paul Landowski), Nini Andrade Silva e Gustavo Gansalez

Art Fiona Irving e Andrew Johnston Art déco no Palácio da CidadeFiona Irving e Andrew Johnston

Art Michèle Lefrançois e Florence Camard Art déco no Palácio da CidadeMichèle Lefrançois e Florence Camard

Fotos de Wladimir Wong

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *