A voracidade das estrangeiras sobre o solo nacional requer eterna vigilância

Pressão excessiva feita pela Chevron, para retirar petróleo do solo no fundo do mar, pode ter sido a causa do primeiro acidente com vazamento no Campo do Frade. Este filme, a bucólica cidade de São Lourenço, que não produz petróleo, já viu em suas fontes de água mineral. Foi tão forte e voraz a pressão das bombas instaladas no centenário Parque das Águas, pela multinacional Nestlé (produtora das águas Minalba e outras), para retirar água das nossas fontes históricas e únicas, que a famosa fonte de água Magnesiana simplesmente secou para sempre!…

Isso é história de uma década atrás, mas não custa ser lembrada, até porque foi muito pouco falada na grande imprensa, ficou praticamente restrita ao noticiário municipal, gerando um forte e vitorioso movimento cívico da população da cidade contra a empresa predadora. A ação das empresas estrangeiras sobre as riquezas de nosso solo exige uma eterna e atenta vigilância, senão, bau-bau…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *