A VENDA DA AMIL

A venda da Amil, por R$ 10bi, à empresa americana UnitedHealth, anunciada hoje, assusta o consumidor, assusta a todos, assusta a mim. A Amil, além dos seguros de saúde, envolve a mais importante rede hospitalar do Estado do Rio de Janeiro, os médicos de maior prestígio e os laboratórios de análise clínica e de imagem mais bem equipados e conceituados…

O meu medo dessa gente estrangeira em atividade básica é que numa crise essa gente vai embora!…

Na Argentina, quando começou aquela quebradeira, o Crédit Agricole simplesmente foi embora. Nem apagaram a luz. O ordem da matriz nesses casos é: “Saiam!”…

Há atividades que não podem ir para a mão de estrangeiros. E a atividade médica toda em mão de estrangeiros dá um frio, faz correr um vento gelado na espinha, brrr…

Acabo de ouvir um advogado especializado no tema e ele fez a recomendação, que transmito a vocês: “Guardem os contratos feitos com as seguradoras de saúde carinhosamente!”…

5 ideias sobre “A VENDA DA AMIL

  1. Cara Hilde, acompanho sua coluna há varios anos, mesmo morando há mais de 30 fora do Brasil. Primeiro em vários paises Europeus e, agora, há 9 anos nos Estados Unidos. Fiquei ESTARRECIDA como o Sr. Edson Bueno entrou nesta “roubada”, pois, a United Health aqui tem inúmeros casos de fraude e vários denials (negativas) a pacientes para prosseguirem com tratamentos, em caso de doenças graves, como câncer, MS ou outros diagnósticos que os levariam a arcar e cobrir os pacientes, com despesas altísssimas. É uma companhia de VIGARISTAS e eu fico com pena de como será a vida dos que menos possuem ($), se vierem a sofrer de enfermidades maiores. Obrigada pela sua tão bem posicionada opinião.

    Cordiais saudações. Tati

      • Muitissimo obrigada, carissima Hilde . I am doing a further research here in order to send you some scams this company already pulled here, among them they were also part of a big fraud to Medicare. In BILLIONS of dollars. But that’s the republican way in the ol’ USA.

        Abraços,

        Tati

  2. Tenho sempre acompanhado sua coluna mesmo estando fora do Brasil há mais de 12 anos. Fiquei estarrecida ao saber sobre a venda da Amil para a United Health. Concordo plenamente consigo que as atividades básicas não podem ir para a mão de estrangeiros, associado ao fato de que são conhecidos inúmeros casos de fraude por esta cia. americana. É muito triste e perigoso para todos que possuem planos de saúde privados, especialmente os da Amil. Creio que as autoridades devereriam passar uma legislação permitindo que apenas um percentual abaixo de 40% pudesse ir para mãos estrangeiras.
    Cordialmente, Elizabeth

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *