A Doce França deslumbra em Juiz de Fora

  • Tudo como em qualquer grande museu do mundo. A abertura formal e protocolar, com discursos de todos os envolvidos, a programação visual da mostra, a preocupação técnica, a apresentação como um todo, as peças exibidas. Os elogios eram gerais, do príncipe dom Antonio de Orléans e Bragança, comentando que poucos museus no país têm acervo tal, ao cônsul-geral da FrançaMoyret. O clima de expectativa dos convidados para a abertura da exposição “Doce França – Recortes da Vida Privada na Coleção Museu Mariano Procópio”, em Juiz de Fora, foi muito bem recompensado…
  • A noite se transformou em deslumbre, quando se abriram as portas da galeria Convergências do Museu de Arte Murilo Mendes. Era ali o ponto alto, revelando 253 itens da coleção de origem francesa, selecionadas de um universo de 52 mil itens que compõem o acervo nacional e de relevância internacional do Museu Mariano Procópio, que pela primeira vez em seus 95 anos realizou uma exposição temporária extramuros. Grande oportunidade, já que os prédios históricos estão fechados para obras e 30% do que está em exposição estavam longe dos olhos do público, guardados na Reserva Técnica…
  • O príncipe dom Antônio de Orléans e Bragança e dona Cristinaapreciaram inúmeras peças que um dia ornaram o Palácio de São Cristovão. Algumas, como uma mesa boulle, que conviveu com quatro gerações da família imperial, de dom João à princesa Isabel. O cônsul geral da França no RioJean-Claude Moyret, assim como o adido cultural da embaixada, Serge Borg, conferiram pinturas e esculturas de artistas franceses cujas obras estão nos grandes museus da França, como o Louvree o d’Orsay.
  • Denise Tostes Cruz de Castro Pessoa, o top de Juiz de Fora, foi de Brasília; enquanto a irmã, Elizabeth Valladares, viajou de Belo Horizonte para a abertura. O ministro da CulturaJuca Ferreira, representado pelo coordenador do Departamento de Processos Museais do IbramCícero de Almeida, que não resistiu e, no dia seguinte, foi ao Museu Mariano Procópio, onde teve o privilégio de ver como estão as outras coleções…
  • A mostra é uma parceria do Museu Mariano Procópio com o Museu de Arte Murilo Mendes, que também preparou uma exposição vista no térreo, “Le sacre moderne”, com gravuras de RenoirMatisseLéger, e Bonnard
  • O diretor do Museu Mariano ProcópioDouglas Fasolato, usando gravata de listras bleu, blanc, rouge, cores da bandeira francesa, recebia com oprefeito Custódio Mattos, com a primeira-dama, Mary, o reitor da UFJF, professor Henrique Duque de Miranda Chaves, e o pró-reitor de Cultura,José Alberto Pinho Neves
  • As fotografias são de  Fernando Barbosa/PJF e Thiago Pinto Soares
  •  

    douce france foto10 A Doce França deslumbra em Juiz de Fora

    A primeira-dama Mary e o prefeito de Juiz de Fora, Custódio Mattos, os príncipes dom Antonio de Orléans e Bragança e dona Cristina

 

exposicao doce franca mamm 14 09 2010 028 A Doce França deslumbra em Juiz de Fora

Francis Bogossian, Hilde, o cônsul da França Jean-Claude Moyret e o adido cultural da embaixada da França, Serge Borg

 

 

exposicao doce franca mamm 14 09 2010 041 A Doce França deslumbra em Juiz de Fora

Douglas Fasolato, Wilson Cid e o reitor da UFJF, Henrique Duque de Miranda Chaves

 

 

exposicao doce franca mamm 14 09 2010 094 A Doce França deslumbra em Juiz de Fora

O colunista César Romero e Vania De Landa com Gerson Guedes e Joana

 

 

exposicao doce franca mamm 14 09 2010 144 A Doce França deslumbra em Juiz de Fora

Leo e Heleny Pires de Castro, o ex-prefeito Mello Reis e Vera, o pró-reitor de Cultura José Alberto Pinho Neves e Douglas Fasolato

 

 

douce france img 2538 A Doce França deslumbra em Juiz de Fora

Dona Zuleika Mendes e Maria Jabour

 

 

douce france img 2679 A Doce França deslumbra em Juiz de Fora

Jean-Claude Moyret, Herminio e Isabel Santos, que comandam o Centro Cultural Pró-Música, e Serge Borg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *